domingo, 15 de março de 2009

paixão


Meu colibri entrou pela varanda
arrastou meus pesadelos e me fez feliz.
Não era pra ser..
Tornou-se.
Agora o medo de sentir se foi como fumaça do bule.
Meus braços estão fechados em volta da sua cintura.
A humanidade cresceu diante dos meus olhos como gigantes.
E uma pequena flor se abriu.
O asfalto já não é mais tão cinza,
nem minha janela está mais fechada.
Meu colibri entra e sai por ela, sabendo que pode voltar.
E voar, seu voo é o que tem de mais bonito nele.

4 comentários:

Lella disse...

q coinscidência não é? rsrsrs
ou será que sua poesia inspirou a minha?
linda poesia...
Colibri...
Pássaros...
voam!

gabriela disse...

Não podia ser mais linda meu Deusssssss!!!!!!!!!!!!!!Adorei amouuuuuurrrrrrrrrr!!!!!!!!!

Perto de Mim disse...

Os verdadeiros, sempre voltam! Os falsos ficam lá...Somem e pronto.

Rerlyn Le Fay disse...

Pois amiga, o que é d everdade é para sempre...A essência fica independente de fatos...Luz na caminhada!