quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

lela crist


Tantas palavras, minha nossa!
Estou tonta e com vontade de escrever.
Sua inspiração me deixa tocada, o que é isso que te invade?
Admiro você mais agora, agora que desnuda e densa.
Que bicho te mordeu?
Mande ele pra mim...
Teus sonhos se quebraram, mas rapidinho tudo volta ao lugar
..é maldito esse tempo maldito que não quer passar.
Fico dentro dessa bolha vazada e suja a te olhar...
Essa pele branca que é sempre branca.
Não te levei comigo e isso é um grande benefício.
Multi-sentimental.
Quanta leveza ...
seu mundo.
Tô aqui consertando minhas asas, levei uma queda.
Quer chá de limão e uma companhia boa?
Quer conversar em banquinhos sob árvores?
Minha voz tá aqui, no meio da minha gargantaquero gritar: tenho certeza que estou sendo punida!
Vou ser EU
.Vou assustar.
Leve a pena leve daquele sobro que se foi em meio ao beijo roubado.

2 comentários:

Lella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lella disse...

É você sabe mesmo usar a semântica, cada significado, ficou lindo. Só acho que a florzinha não vai querer ficar sendo jogada de um lado pra outro, e por ser frágil pode se despetalar. A verdadeira beleza da rosa está nos espinhos,mas cuide como a raposa lhe ensinou cuidar, assim toda sua beleza via florescer.